Buscar

A Vertigem das Listas*


De todos os vícios que alimento diuturnamente, fazer listas é o pior deles.

Digo pior em todos os sentidos. É o vício que mais me dá prazer e do qual mais dependo.


Não consigo começar um dia bem se não for com uma bela lista: página do caderno em branco, título, data e, ahhh, os itens...


A loucura é tanta que faço lista das listas que tenho para fazer no dia.


Item 1 – Fazer a lista da farmácia.


São as metalistas.


Porque não há absolutamente nada mais delicioso do que aquilo que a língua inglesa chama simplesmente de “check”.


Escovar os dentes – check.


Tomar café – check.


Ler o jornal – check.


Ler os e-mails – check.


E só assim o dia começa realmente bem.


Mas não vá pensando que a casa trabalha apenas com as listas de início de dia.


Começo com trinta, quarenta itens. Mas quando lá se foram nem meia dúzia de itens, as rasuras dos checks me fazem virar a página do caderno e começar uma nova e deliciosa lista, tinindo no afã de ser “checkada”.


Minha mulher diz que eu passo metade do meu dia fazendo listas, o que é um grande exagero.


Isso deve dar no máximo o que? Um quinto do dia. Um quarto, estourando.


Mas já disse, vício é vício. Tem seu lado bom.


Não me nego a fazer qualquer tarefa chata se ela for precedida de uma boa lista: lista de farmácia, lista de mercado, lista do que levar na mala para o sítio e assim vai.


Isso só para ficar no dia a dia, das listas ordinárias.


Porque aquele prazer erudito mesmo eu guardo para as listas que faço o dia inteiro mentalmente.


Lista dos dez melhores álbuns de rock de todos os tempos, dos dez melhores livros que li ano passado, dos cinco gins que pretendo comprar na importadora, das vinte melhores músicas do Chet, dos dois melhores zagueiros que já vi no Palmeiras e daí por diante.


Mas não pensem que isso me toma energia ou tempo, não. Imagina. Está tudo ali, na ponta da caneta mental – é distrair um pouco pra puxar o caderno da gaveta de baixo da prateleira dois do cerebelo e zás: tome-lhe item.


O primeiro texto do ano no Impostores não poderia ser sobre outro tema, já que desde que entramos em 2021 eu tinha que dar o check no item 27 da lista dos afazeres da primeira semana.


Escrever na página - check.


*Título descaradamente roubado no livro homônimo de Umberto Eco


84 visualizações6 comentários

©2020 by Os Impostores