Buscar

Esse Bolsonaro está transformando o Brasil numa Venezuela.

Atualizado: Mai 17

Outro dia fiz aqui um exercício de estatística para chegar a uma estimativa de quantos casos reais de contaminação por corona poderiam existir no Brasil. Ao invés dos cento e poucos mil daquele dia, minhas contas chegaram a dois milhões e meio de casos.

No próprio post eu disse que não dava para levar muito a sério minhas contas.

Aí veio a USP e fez um estudo que estimou que temos hoje 1.500.000 de contaminados, o que nos coloca na liderança mundial.

Mas vamos ficar com os números oficiais.

Hoje, mais no final do dia, ultrapassaremos a Itália em número de casos.

E todos os especialistas garantem que nem chegamos no pico ainda.

Enquanto isso, Bolsonaro insiste na cloroquina e em pressionar pelo fim do isolamento.

Seu discurso é sempre:

— A pessoa está morrendo... melhor que tente com a cloroquina.

É uma frase que poderia parecer razoável. Mas isso porque o presidente ignora os efeitos colaterais da cloroquina que podem matar um sujeito que não morreria de covid.

Insiste no isolamento vertical, que não deu certo em lugar nenhum do mundo e baseia-se na ideia de isolar apenas grupos de risco numa doença que claramente já demonstrou que é letal para todos, não apenas aos do grupo de risco.

O paspalho pretende colocar um militar na Saúde.

Vale deixar claro o que isso significa:

Bolsonaro está colocando um militar na pasta da Saúde, durante a pandemia, para impor ditatorialmente a sua verdade sobre a covid19.

Sua não-ciência.

Um ditadorzinho, mimado, que não aceitou a opinião dos médicos civis.

Um ato típico de um sujeito que não preza a democracia.

Quem diria.

O presidente que vendeu a ideia de que ao votar nele não “viraríamos uma Venezuela” está, ele sim, cuidando dessa transformação.

Até quando ele vai fazer o que bem entende?

116 visualizações4 comentários

©2020 by Os Impostores