Buscar

Maravilhas da Natureza.

Atualizado: 5 de Jul de 2020

Pense no que somos.

Um punhado de células e elementos químicos misturados.

Há quem ache difícil acreditar nisso, então inclui um Deus na equação.

Deus é tipo dum coringa.

Para fazer a canastra das nossas dúvidas irreconciliáveis, a gente bota Deus no meio e pronto. Pegamos o morto.

Eu prefiro acreditar no punhado de células apenas.

E no nosso DNA. Uma cadeia de cromossomos que difere do macaco em apenas 3%.

Alguns de nós, é claro, estão mais perto dos símios do que outros.

Quem sabe 2%.

Essa é a maravilha que a Natureza concebeu.

Uma cadeia de cromossomos, usando basicamente os mesmos elementos químicos, pode resultar em você, eu, no Bolsonaro, no Einstein, no Mozart ou num macaco, num pato, num jumento.

Aí tem o entorno.

A educação, os hábitos familiares, a curiosidade e aquilo que a gente chama de Cultura.

E a diversidade dos humanos e dos bichos fica ainda mais rica.

Lá nesse caldo de elementos químicos e Cultura, surge de Hitler a Trump. Do sertanejo à música clássica.

No meio disso tudo, tem a Bia Doria.

Nesse vídeo, que viralizou, a primeira dama de São Paulo, cujo entorno consiste de um Palácio, onde passa seus dias cercada de obras de arte, de seguranças, de rapapés, dá sua opinião sobre os moradores de rua.

Para ela, você e eu, além de obedecermos a Constituição, devemos também nos adequar a seu conceito de convívio social.

Não preciso dizer mais nada.

O vídeo fala por si e serve para demonstrar como os cromossomos podem se combinar das maneiras mais inusitadas.

O vídeo poderia terminar com um retumbante "se não têm pão comam brioches", a célebre fra