Buscar

O tal de Deus.

Atualizado: 26 de Ago de 2020

Como bem sabemos, todo mundo é cristão em Bolsonárnia.

Católico ou evangélico, o fato é que todo cidadão bolnonarnense odeia, cospe, xinga, mostra os músculos, anda armado, prega a morte de oponentes ideológicos, de artistas e pensadores, de políticos opositores e de comunistas em geral (todas as pessoas do mundo que não amam Bolsonárnia) com Jesus no coração.

Não à toa, o slogan que os elegeu invoca um tal de "Deus", que deve estar "acima de todos".

O tal de Deus, esse deles, odeia gays, lésbicas, trans, bi, enfim, tudo o que é diferente daquilo que os superiores habitantes de Bolsonárnia dizem que é o certo.

Não sabemos exatamente como se comportam os impolutos cidadãos bolsonarnenses, visto que não somos dados a frequentar seus quartos, nem a nos deitar em suas alcovas - ou as de outrem, o que pode ser mais palatável na ética deles.

O tal de Deus, esse a quem eles recorrem em suas orações repletas de boas intenções, odeia pretos e índios, bem como todos os que defendem os direitos destes ante as injustiças a que são submetidos desde imemoriais tempos, até hoje, diuturna e constantemente.

O tal de Deus abençoa os que desrespeitam as mulheres, adulam torturadores, enaltecem o extermínio dos que pensam diferente e lamentam que não tenham sido pelo menos 30 mil.

O tal de Deus gosta mesmo é de armas.

Não apenas para defender o patrimônio ou as "pessoas de bem", como gostam de jurar pelo tal de Deus os cidadãos de Bolsonárnia.

O tal de Deus protege Seus filhos diletos, que gostam de arma para exibir, cujo uso emulam através de gestos e poses brejeiras em fotos e vídeos adornados por sorrisos festivos.

O tal de Deus ama quem compra até 4 armas legalmente, que se municia com 550 projéteis novos por mês, que dá tiros em clubes ou em caçadas a animais e que, não negligenciando seu dever cívico, ensina crianças a seguirem com a belíssima belicista tradição.

O tal de Deus - esse que eu não conheço bem, porque é outro, diferente do meu - permite pequenos roubos, desde que praticados por pessoas ideologicamente ligadas aos fundadores de Bolsonárnia.

Uma rachadinha aqui, uma lavagenzinha de dinheiro ali, tudo se justifica, desde que, aos olhos do tal de Deus, não seja tão condenável quanto roubos de hereges esquerdistas.

O tal de Deus é de direita e nada lhe faltará.

Mesmo assassinatos, dependendo, são abençoados pelo tal de Deus.

Se forem contra vereadoras comunistas e lésbicas, esse tal de Deus chega a regozijar-se, pelo menos à julgar pelos textos e conteúdos compartilhados em redes sociais de seus amados e bondosos fiéis.

Milicianos são muito bem vindos na casa do tal de Deus.

Há muita empatia entre eles.