Buscar

Os nossos 3%.

Demandou muito tempo e muita competência para que esse grupo de 7 bilhões de primatas super-desenvolvidos, conquistasse o planeta e submetesse cada uma das milhões de outras espécies às nossas vontades.

Dizem que estamos na crosta desse planetinha há uns 150 mil anos.

Isso, é claro, se você acreditar na ciência e não nas religiões.

Nos Livros Sagrados são apenas cerca de 5 mil anos, coincidentemente, o tempo que aprendemos a escrever. Mas, enfim, cada um acredita no que quiser.

Eu fico com os 150 mil anos.

Pois bem.

Nesses 150 mil anos, mostramos como somos hábeis.

Inventamos ferramentas, construímos pirâmides, navegamos, nos armamos e cada vez mais nos deslumbramos com o nosso próprio brilhantismo.

Mas será mesmo que somos tão brilhantes?

Neil deGrasse Tyson tem uma ótima provocação.

Segundo ele, 97% de nosso DNA é idêntico ao dos chimpanzés.

Ou seja, a diferença entre passar o dia descascando bananas e colocar um robô em Marte reside apenas nesses 3% que temos em nossos cromossomos, diferente de nossos primos símios.

Apenas nesses 3% estão as razões das conquistas que nos orgulham tanto e que nos dão tanto poder sobre o planeta.

Então o próprio Tyson conclui:

Mas e, se ao invés de vibrarmos com o que esses 3% são capazes, imaginarmos que, na verdade, colocar um robô em Marte e descascar uma banana, na grande ordem das coisas, não é tão diferente assim?

Será?

O peixe é o último a reconhecer o aquário.

Será que em nosso aquário terráqueo, estamos embriagados de empáfia a ponto de não nos darmos conta de como somos medíocres?

Estava pensando nisso hoje, ao ouvir aqueles que ainda insistem que o isolamento deve acabar para atender ao chamado da Economia.

Veja, se a gente pensar bem, em certos aspectos o coronavírus e o aquecimento global são muito parecidos.

Na verdade, o coronavírus é uma versão acelerada do aquecimento global.

Há anos os cientistas, os médicos e até Bill Gates e Obama alertam que seria apenas uma questão de tempo para que um novo vírus ameaçasse devastar a população mundial.