Buscar

Reseñas do Cañadas # 1

Atualizado: Jul 29



“Tormenta - O governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, de Thays Oyama*

Peguei o livro na mão com desconfiança. Acompanho e gosto de boa parte do que a autora escreve no Uol, mas, como ela costuma ser uma crítica ferrenha do Presidente tanto naquele portal como no seu programa na Jovem Pan, tive o receio de encontrar um livro panfletário e tendencioso além do que costumo apreciar.


Aliás, comecei a folheá-lo e quase o devolvi à estante em uma passagem em que ela comenta o “nervosismo” de Bolsonaro durante sua fala em Davos, supostamente demonstrado pela constante mudança de sua perna de apoio. Achei forçado e exagerado. Apesar de o nervosismo estar evidente não só nas pernas, mas em todo o corpo do presidente, era algo absolutamente natural para alguém não habituado àquelas situações e àqueles públicos. Não havia nenhum demérito nisso, a meu ver.

Mas dei uma segunda chance ao livro - e não me arrependi.


Thaís nos oferece um grande resumão dos principais conflitos vividos pelo Presidente em seu primeiro ano de mandato. E o faz de uma forma leve, numa leitura fluida e interessante. Esse resumão nessa pegada light, por si só, já é um grande mérito do livro, especialmente se considerarmos a quantidade de fatos relevantes que marcaram aquele primeiro ano e a carga pesada que cada um deles continha.


Mas o livro é muito mais do que um resumo. A autora nos traz os bastidores de alguns momentos muito marcantes, como a escolha do vice, a demissão de Bebbiano, a quase demissão de Moro às vésperas do feriado da independência e as quedas de braço com a Câmara e com o STF.


Algumas passagens são realmente impressionantes: a cama armada pelo vice Mourão logo nos primeiros meses à espera de um impeachment precocíssimo, as diversas demonstrações da desesperadora (para nós) dependência emocional que o Presidente tem em relação a seu filho Carlos (a ponto de anunciar pública e levianamente o grande prêmio do Brasil de F1 no RJ apenas para tentar reatar uma relação estremecida), os relatos de quem aposta na verdadeira inclinação de Jair ao liberalismo (em que pese seu forte passado estatista) e algumas histórias inacreditáveis como a piada de “bilau de japonês” que Jair contou a Trump a respeito da genitália de Hélio Negão ou como o seu hábito de assistir a reprises de Chaves no SBT todos os domingos.


Mas a grande virtude do livro é a forma harmônica e concatenada com que a autora atravessa os principais temas a que se propõe: as relações de Bolsonaro com sua família, com o Exército, com seus subalternos e com a turma do gabinete do ódio. Um panorama bastante completo e preciso sobre o homem que está no comando do país.

E tudo isso tendo como pano de fundo o ano “calmíssimo” de 2019, pré-pandemia e pré-esticamento de corda com o STF, o que, de certa forma, traz elementos importantes para compreendermos algumas das tomadas de decisões e posturas adotadas pelo Presidente nesse caos chamado 2020.


Terminei a leitura conhecendo um homem menos manipulado do que eu pensava, mais confiante do que eu imaginava, ainda mais vazio do que eu supunha e tão impulsivo como parece ser.


O ótimo livro de Thaís nos apresenta um Presidente da República mais do que despreparado, mas um Presidente da República que vê em seu próprio despreparo a sua maior virtude.


* Comprei na Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos, por R$ 54,90.

O livro foi publicado pela Companhia das Letras em 2020 e possui 267 páginas

Nota do Cañadas: 4/5.

102 visualizações7 comentários

©2020 by Os Impostores